Registe-se aqui
Esqueceu-se da password?
Formações

Gestão do Tempo e Organziação do trabalho
Lisboa 4 e 5 de Maio
2017-05-04
9:00

Formação:Gestão do Tempo e Organização do Trabalho CPE: 14

Formador: Filipa Oliveira    Licenciada em Psicologia Social e das Organizações (ISCTE). Participou no Programa Avançado para Executivos em Gestão de Recursos Humanos (Universidade Católica). Foi consultora e formadora na CEGOC, Departamento de Formação Comercial – Marketing e Vendas. Foi formadora na Forcerebrus, consultora na Deloitte (área de Consultoria de Human Capital) e consultora da TMI - Trade Medical Institute Portugal. Foi responsável da área de formação da PKF e, atualmente, Managing Partner da Time Place Consulting. Está certificada como CPC (Certified Practitioner Coach) e como utilizadora do questionário DISC. Frequentou a certificação internacional em PNL (Programação Neuro Linguística).

Data de realização: quinta-feira, 4 de maio de 2017 a sexta-feira, 5 de maio de 2017- 14 Horas

Local da formação: LISBOA    MORADA:  A.I.P. – Associação Industrial Portuguesa- Praça das Indústrias, 1301 - 918 Lisboa (ACESSOS CARRIS: 756 | 201 | 714 | 727 | 732 | 751 | 15E)         ESTACIONAMENTO GRATUITO  Telefone IPAI    213151002 | 915168117

HORÁRIO: 9:30-13:00; 14:00-17:30

OBJETIVOS No final da ação, o formando deverá: Saber direcionar o comportamento para resultados mais eficazes, mantendo uma visão geral e uma estratégia definida; Reforçar a noção de que é mais importante qualidade de tempo do que quantidade de tempo antes, durante e após o processo de auditoria interna; Estar sensibilizado para a melhoria da concretização de planos e estratégias de acordo com os recursos disponíveis; Reconhecer situações de conflito e de ineficácia devido à gestão desajustada do tempo e das equipas e definir planos de melhoria; Estruturar planos de ação após o conhecimento do perfil do DiSC, quer na realização das tarefas, como na interação com os restantes intervenientes da auditoria interna e da organização.

CONTEÚDOS: 1–  A gestão de tempo e a auditoria interna na atualidade: Compreender a importância do conceito de “ser eficaz” ao contrário de “estar ocupado”; Identificar os principais fatores que afetam a gestão de tempo* de um auditor interno; Diagnóstico individual dos “desperdiçadores de tempo” em auditoria interna: registá-los e procurar alternativas; Discutir o impacto real da mudança dos conceitos de planeamento a curto, médio e longo prazo na atualidade e como isso se reflete numa auditoria interna. 2 – A organização e o planeamento em auditoria interna: Estabelecer objetivos no contexto de uma auditoria: rever os requisitos deste conceito utilizando um modelo para desenvolvimento pessoal e outro para desenvolvimento do processo em si; Segmentar e organizar as tarefas: definir prioridades e grau de importância; Reavaliar o planeamento utilizado como meio para conseguir melhores resultados em todas as fases da auditoria interna e na relação com os intervenientes (comunicação, liderança, delegação, gestão do feedback)**;Identificar e utilizar a informação sobre os perfis comportamentais pessoais e dos outros *** para ter melhores resultados no desenvolvimento da auditoria interna (dependendo do perfil existem formas de atuação diferentes e a compreensão do próprio conceito “ tempo” varia). 3 – O conhecimento do cérebro como recurso eficaz para atingir resultados: Identificação dos níveis cerebrais; Utilização eficaz ou ineficaz do cérebro: as consequências a curto e a longo prazo nos resultados obtidos (no trabalho, na relação com os colegas e com os auditados). 4- Delegação****: ferramenta importante em auditoria interna: Identificação e definição dos conceitos fundamentais; Fases da delegação e a importância do seu cumprimento para a obtenção de resultados numa auditoria; Acompanhamento dos colaboradores de forma mais eficaz e lideranças mais fortes.


Abril  2017
D S T Q Q S S
seara